Breves comentários – Agatha Christie: O mistério de Sittaford

misterio_sittaford__o_9788525420077_m

Esse livro chamou minha atenção desde que li a sinopse e soube que, desta vez, a Dama do Crime usaria de “expedientes esotéricos” em seu enredo.
O que a tradução chamou de “mesa girante”, mas que também encontra equivalentes na “brincadeira do copo” e na “tábua dos espíritos”, por exemplo, foi o ponto de partida para o assassinato a partir do qual se desenvolve toda a trama. Um chamariz até interessante, porém não mais do que isso.
Personagens muito interessantes, como a intrépida Emily Trefusis (que me lembrou a Budle de “O segredo de Chimneys” e “O mistério dos sete relógios”), a Sra. Percehouse e o ambicioso jornalista Charles Enderby contribuem para deixar a história mais dinâmica, muito embora a leitura tenha me deixado a impressão de que, neste livro, Agatha Christie só precisou rechear a história de informações e confundir o leitor para a ideia dar certo.
Dessa vez, a motivação me pareceu fraca, e a argumentação não sustentou muito bem a história. Na verdade, tive a impressão de que Emily Trefusis se tornou maior do que a trama em si (o inspetor Narracott desaparece completamente diante da astúcia da moça), o que talvez até justificasse o aproveitamento da personagem em outras histórias, assim como ocorreu com Budle. Infelizmente, parece que Agatha Christie não levou essa ideia adiante, e Emily ficou apenas nas páginas do enredo de Sittaford.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s