Breves comentários – Agatha Christie: E não sobrou nenhum

e-nao-sobrou-nenhum

Creio que este livro tenha sido o último dos chamados “blockblusters” da produção literária de Dame Agatha que faltava entrar para a minha lista de “lidos”. Propositadamente, eu o deixei para o fim e intercalei vários outros “medianos” antes de chegar a esse título, justamente para tentar ser o mais imparcial possível com a leitura desse clássico que, antigamente, foi chamado de O Caso dos Dez Negrinhos. Entretanto, preciso dizer que esse livro não me arrebatou. Sim, foi uma leitura intensa, rápida, porque o ritmo do livro é assim e estimula o leitor, mas as soluções me pareceram um tanto esdrúxulas. A explicação para a morte de Vera Claythorne, definitivamente, não me convenceu e, para mim, pôs abaixo todo o esquema do assassino. Se, por um lado, é admirável a dinâmica que Agatha Christie consegue dar ao enredo, por outro, não posso deixar de pontuar que há várias arestas na trama de E não sobrou nenhum que acabam tirando um pouco do brilho do livro. Merece uma “menção honrosa”, mas não vale um lugar no Top 5.

Anúncios

Um comentário sobre “Breves comentários – Agatha Christie: E não sobrou nenhum

  1. Olá Erika, realmente a Rainha do Crime forçou um pouco (muito) nesse romance. Mas apesar de ser bem diferente dos outros livros, gosto de como sempre somos surpreendidos no final (mesmo forçando a barra).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s