Cinema | X-Men Apocalipse

men3

Uma coisa é certa: a dinâmica destes últimos filmes dos X-Men, precisamente de First Class em diante, impõe uma superioridade em relação às demais adaptações cinematográficas envolvendo super-heróis de histórias em quadrinhos. Não sei se o fato de a origem dos mutantes ter um fundo de ficção científica (as mutações responsáveis pelo gene X se devem a uma evolução do DNA humano, na concepção das HQs) contribui para que a equipe do Professor Xavier tenha um aspecto diferente nas telas, mas o caso é que, quando assisto aos X-Men, tenho uma impressão positivamente diferente em relação aos demais heróis. Mesmo quando não se trata da melhor produção da franquia até o momento.

É inegável que o cuidado visual (cenários) e também com os efeitos visuais é um grande fator que favorece a produção. A construção de ambientes como a Escola Xavier para Alunos Superdotados, o Pássaro Negro e a Sala de Guerra contêm traços de fidelização em relação aos desenhos animados e aos quadrinhos que chegam a arrepiar, mas o caso é que tudo isso faz uma boa diferença e equilibra a questão do distanciamento causado pelas mudanças do roteiro, por exemplo.

Apocalipse sempre foi um dos vilões mais temidos do universo dos X-Men e, seguramente, é um dos mais senão o mais poderoso de todos. Entretanto, a aura de mistério em relação à sua história trouxe uma inevitável atmosfera de fantasia ao filme. Afinal, as origens do Apocalipse remontam a questões religiosas e mitológicas.

Assim como Capitão América: Guerra Civil, esta nova produção da franquia dos Filhos do Átomo é repleta de traços que acabam por construir uma nova história (um novo roteiro), ou seja, precisa ser encarada como uma reinterpretação totalmente livre em relação ao universo cronológico dos X-Men. Visto dessa forma, o filme tem a sua coerência e causa uma boa impressão, principalmente para aqueles que não leram as HQs, nem têm familiaridade com os desenhos animados.

Como fã, gostaria muito que Bryan Singer e sua equipe adaptassem para os cinemas o arco “Programa de Extermínio”, sem dúvida, um dos melhores dos quadrinhos. A inclusão de Psylocke (espetacularmente personificada por Olivia Munn), Jubileu (eater egg que poderia ter sido melhor aproveitada) e de Warren Worthington, o Anjo, neste último filme já favorece essa ideia. Quem sabe…

Ficha técnica
X-Men Apocalipse
Direção: Bryan Singer
Ano: 2016
País: EUA
Gênero: Aventura
Duração: 2h24min
Elenco: James McAvoy, Michael Fassbender, Jennifer Lawrence, Oscar Isaac, Sophie Turner, Nicholas Hoult, Rose Byrne, Olivia Munn, Evan Peters, Alexandra Shipp, Hugh Jackman, Ben Hardy, Tye Sheridan, Lucas Till

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s