Projeto Hitchcock | Agente Secreto (1936)

Dezembro é um mês muito corrido (muito mais do que o normal), o que me fez optar por um filme de curta duração para dar continuidade a este Projeto Hitchcock.

Desta vez, a escolha foi por Agente Secreto, de 1936, uma produção da fase inglesa da filmografia de Alfred Hitchcock.

A primeira observação curiosa que posso fazer sobre esse filme é justamente a de que ele não parece ter o “dedo” de Hitchcock. Agente Secreto é, antes de tudo, uma espécie de paródia – algumas vezes sem graça – sobre os espiões durante a Primeira Guerra Mundial. O grande problema desse filme parece ser a quantidade de incoerências no enredo – algo que, sem dúvida, põe tudo a perder.

Tudo começa quando uma missão de matar um agente alemão é confiada a três pessoas que, ao que tudo leva a crer, não têm experiência no serviço secreto. Uma delas é o soldado Ashenden (John Gielgud), a outra é a espirituosa Elsa (Madeleine Carroll) e, fechando o trio, o intrépido e nada discreto General (Peter Lorre).

Entre idas e vindas, começa a chatear o espectador os constantes erros cometidos durante a missão – Ashenden e General conseguem matar o homem errado, criando um conflito até que interessante com Elsa sobre abandonar ou não o seu objetivo –, alternando-os com situações que, a princípio, deveriam ser minimamente cômicas, mas infelizmente não causam esse efeito no público, conferindo ao filme um ritmo capenga.

Hitchcock tenta salvar a produção com uma sequência final estruturada com mais ação, mas que acaba sendo prejudicada pelo anticlímax – acho que qualquer espectador consegue descobrir, muito antes da hora, quem é o verdadeiro espião alemão que precisa ser assassinado.

Enfim, para um filme que tem “secreto” até no nome, não há muito que comemorar, pois o amadorismo da construção dos personagens protagonistas não só torna tudo uma história clichê, como também tira o glamour das produções de espionagem. Para o próprio Hitchcock, Agente Secreto deve ter sido um fardo em sua filmografia, uma vez que ele sucedeu ao ótimo Os 39 Degraus, também com temática de espionagem e já resenhado aqui.

Agente Secreto
1936
Roteiro: Charles Benett, Ian Hay, Alma Reville, Jesse Lasky Jr, baseado na peça de Campbell Dixon e W. Somerset Maugham
86 minutos
Reino Unido

*Este post faz parte de uma série despretensiosa de publicações neste blog sobre a filmografia de Alfred Hitchcock.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s