Cinema Musical | Um Pijama para Dois (The Pajama Game)

Gosto muito dos filmes com a Doris Day. Além de me lembrarem os tempos de infância, quando eventualmente algum deles era exibido em sessão da tarde e coisa e tal, simplesmente adoro a voz dessa atriz. E acho que a indústria hollywoodiana também, haja vista a quantidade de filmes musicais estrelados por ela. Assim, não hesitei em pegar o DVD de Um Pijama para Dois para assistir numa tarde dessas.

Contudo, confesso que quase desisti durante os primeiros 30 minutos. Isso por causa da proporção de cinco falas dos personagens para 10 minutos de musical. Não me lembro de ter visto esse tipo de “equilíbrio” em outros filmes da Doris… Sendo assim, vamos combinar que, mesmo consciente de que se trata de um filme musical e ouvindo as belas vozes de Doris Day e de John Raitt, a gente cansa, né?

O que me fez persistir foi o fato de ir, aos poucos, descobrindo que havia uma história por trás das músicas. Um enredo que poderia inclusive ter sido melhor aproveitado, uma vez que é relativamente consistente para um musical.

Babe Williams (Doris Day) é uma operária em uma fábrica de pijamas, além de representante de sua classe no sindicato da categoria. Assim, ela é uma das líderes do movimento dos trabalhadores que reivindicam um reajuste de 0,7 centavos e meio de dólar por hora de trabalho, algo constantemente negado pela diretoria. Sid Sorokin (John Raitt), por sua vez, após conseguir a vaga de supervisor da fábrica, trabalha para garantir o bem-estar dos donos. O único problema é que ele se apaixona por Babe e essa relação fadada a dar errado, vide os lados opostos do casal, realmente dá errado quando Sid demite Babe, após ela assumir ter estragado uma das máquinas em represália à coação imposta por Sid aos operários.

 

Babe cantando na fábrica, com as colegas

Muita água rola (e músicas tocam) até que Sid compreende que não pode ficar sem Babe. Entretanto, para que ela o aceite de volta, o galã precisa rever suas atitudes pelegas. Dessa forma, ele começa a investigar por conta própria a razão pela qual a diretoria nega o reajuste tão almejado pelos funcionários. E é nesse processo que Sid descobre uma operação de desvio de dinheiro empreendida por seu superior e mobiliza-se para melhorar a situação do operariado, acertar o livro de contas da fábrica, e reaver sua relação com Babe.

O filme foi feito com base em uma peça teatral, talvez até venha daí a falha na adaptação da quantidade exagerada de músicas durante o filme, algo que chega a prejudicar o desenvolvimento do enredo, principalmente no início. No teatro, é possível que essa dinâmica funcione bem melhor do que na telona e no DVD.

Ficha técnica
Um Pijama para Dois (The Pajama Game)
Direção: Stanley Donen
Ano: 1957
País: EUA
Gênero: Musical / Comédia / Romance
Duração: 101 minutos
Elenco: Doris Day (Babe Williams); John Raitt (Sid Sorokin); Carol Haney (Gladys Hotchkiss); Eddie Foy Jr. (Vernon Hines); Reta Shaw (Mabel)

Anúncios

2 comentários sobre “Cinema Musical | Um Pijama para Dois (The Pajama Game)

  1. Caramba Erika!! Agora lendo o seu post, me lembrei de que assisti a esse filme na Sessão da Tarde da Globo, quando eles exibiam clássicos incríveis, como esse! Adorei esse post porque me lembrou desses velhos tempos de clássicos da Sessão da Tarde global kkkk

  2. Good publish. I was checking continually this weblog and I am inspired! Very beneficial details specifically the final area I deal with this kind of info a whole lot. I utilised to be searching for this distinct info for a pretty lengthy time. Thank you and fantastic luck.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s