Quando o Jornalismo encontra a Literatura

Nota retirada de O Estado de S.Paulo, edição de 15 de agosto de 1972:

 

Inglês vela a última flor

“Leeds, Inglaterra (UPI-JB) – Os botânicos da Universidade de Leeds cuidam 24 horas por dia de uma única flor numa colina próxima. É a última orquídea que restou na Inglaterra. ‘Estamos decididos a não deixar que essa planta morra’ – declarou o botânico William Sledge”.

(Citado em: Paródia, Paráfrase & Cia. Affonso Romano de Sant’Anna. São Paulo: Ática, 2004.)

 

É fantástico como algumas notícias têm um ar tão poético. Pouca gente tem dom para fazer esse tipo de coisa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s