Meme Literário de um mês | Dia 01

Dia 01 – Que livro que você está lendo? Sobre o que é? Onde você está? Você está gostando?

Bem, no momento, estou lendo três livros, todos relacionados às minhas tarefas do mestrado. O primeiro deles é o Orientalismo, clássico do palestino Edward Said sobre as relações entre Ocidente e Oriente. O livro é bem denso (em todos os sentidos!) e a leitura dele tem se arrastado ao longo de vários meses já. É que eu leio trechos, paro, fico pensando, enfim, aquela coisa toda de pôr Tico e Teco pra trabalhar sobre o que li. O texto de Orientalismo não é nada fácil. Além disso, há uma porção de “armadilhas teóricas” que Said monta ao longo de sua argumentação, coisa que pega no pé, sabe? No mais, estou chegando à metade da leitura, que, apesar de difícil, é bem interessante.

Outro livro que estou lendo chama-se Linhagens do Presente, do teórico indiano Aijaz Ahmad. A leitura deste justifica-se pela de Orientalismo, ou seja, estou lendo Ahmad como um contraponto a Said. Quatorze anos depois da publicação da maior obra de Said, Ahmad lançou um ensaio chamado “Orientalismo e Depois”, criticando e complementando o estudo do colega palestino. Esse texto está em Linhagens do Presente, que também conta com mais sete ensaios de teor variado. O texto de Aijaz Ahmad me agrada muito mais que o de Said. Apesar de igualmente denso, é mais claro e fluido. Li o ensaio sobre Orientalismo e, agora, vou me dedicar aos demais. Estou gostando bastante.

Por fim, estou lendo também O Crisântemo e a Espada, da antropóloga americana Ruth Benedict, leitura esta para o grupo de estudos sobre Japão Contemporâneo do qual faço parte lá na universidade. Este é o livro cuja leitura está mais avançada, mas confesso que não concordo com as ideias de Benedict. O Crisântemo e a Espada é um estudo feito pela intelectual durante a década de 1940 a pedido do governo norte-americano sobre o povo japonês, a fim de melhor instruí-los sobre a conduta a ser tomada durante a Segunda Guerra Mundial. Entretanto, a meu ver, Benedict reproduz estereótipos e espetaculariza a figura do japonês.

Anúncios

4 comentários sobre “Meme Literário de um mês | Dia 01

  1. esse negócio de escritor que não consegue ultrapassar fronteiras e mesmo assim acha que “mergulhou” na cultura sobre a qual resolveu escrever é um problema, porque quem lê acha que é verdade. não li “o crisântemo e a espada”, mas senti uma vibe “memórias de uma gueixa” aí.

  2. É, a vibe é bem parecida mesmo, Naomi. Pelo menos eu achei. E sei lá, é um estudo complicado, ela nunca foi ao Japão e o livro é fruto de entrevistas feitas com japoneses confinados nos campos de concentração que os americanos criaram durante a guerra, ou por amigos dela que moraram no Japão e voltaram para os EUA. Não considero isso parâmetro suficiente para sustentar um estudo com essa proposta. Enfim, é minha humilde opinião.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s