HQ | Groo: a paródia que deu certo

Minha ideia inicial era ler alguma coisa bem divertida e descompromissada, para descansar a cabeça neste final de semestre. Por isso, escolhi um volume de histórias em quadrinhos do Groo, publicado em comemoração de seus 25 anos. Digamos que acertei a primeira parte e errei a segunda. Groo é muito engraçado, mas suas histórias não são descompromissadas.

Personagem criado pelo espanhol Sergio Aragonés nos anos 1980, Groo foi projetado para ser uma paródia de Conan, o Bárbaro, lendário personagem de HQ criado por Robert E. Howard. Groo tem desenhos e enredo feitos pelo próprio Aragonés e os roteiros escritos por Mark Evanier. É habilidoso com as espadas – destrói qualquer coisa que vê pela frente –, mas é péssimo em qualquer outra tarefa que exija o mínimo de inteligência. Duas outras informações importantes sobre Groo: ele adora queijo derretido e é famoso pelo bordão “terei errado?”, algo que ele diz constantemente, uma vez que vive fazendo coisas erradas.

Uma parte superlegal da leitura das histórias de Groo é observar como Rufferto, seu cachorro e fiel escudeiro, consegue ser mais inteligente do que seu dono na maior parte do tempo. Rufferto é desconfiado, esperto e atento, tudo o que Groo não é, apesar de se dizer um guerreiro. Sua ligação com Groo é estritamente afetiva. Ainda bem, porque, se fosse necessária qualquer outra qualidade para manter Rufferto na companhia de Groo, essa paródia de Conan seria uma pessoa solitária.

O que aconteceu durante a leitura foi que eu me diverti muito, graças à falta de raciocínio lógico constante de Groo, mas cheguei a ficar angustiada com os bons argumentos criados por Aragonés e Evanier. Groo é um idiota, talvez até uma alegoria do ser humano alienado e manipulado, mas suas histórias são marcadas por vários protestos sociais e políticos na figura de seus personagens cuidadosamente estruturados para evidenciar a ambição humana, a ignorância, e a sociedade oprimida politicamente. Groo é uma ótima leitura para quem gosta de uma boa HQ, cheia de humor e de inteligência também (por mais difícil que seja acreditar nisso, a julgar pelo protagonista…).

Groo: 25 anos de desastres
Sergio Aragonés & Mark Evanier
Mythos Editora
164 páginas

Anúncios

2 comentários sobre “HQ | Groo: a paródia que deu certo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s