Marco Polo e os “canibais” japoneses

Marco PoloUma colega do grupo de estudos Portugal-Oriente me perguntou se era verdade a afirmação de Marco Polo (esse senhor aí ao lado) sobre a prática de canibalismo entre os japoneses. Respondi que nunca havia ouvido falar nisso, mas que poderia pesquisar sobre o assunto.

 Pois bem. Marco Polo viveu de 1254 a 1324. Esse período abrange a Era Kamakura (1192-1333) da história japonesa, marcada pela ascensão dos samurais no poder. Nesse estágio, a sociedade japonesa já apresentava um relevante grau de desenvolvimento. Isso pode ser constatado pela seguinte passagem do livro Japão – Passado e presente, de autoria do jornalista e pesquisador José Yamashiro:

“Vivendo nas províncias com lavradores e, não raro, dedicando-se ao cultivo da terra, os samurais levam seus produtos aos centros comerciais – como fazem os camponeses – onde se realizam feiras para troca de produtos da terra com outros artigos necessários à sua existência. Nas grandes cidades como Kyoto e Kamakura existem casas comerciais que formam bairros de intenso movimento de compra e venda. O desenvolvimento do comércio acarreta o aparecimento de casas de câmbio [em decorrência do comércio com a China] e atacadistas, possibilitando transações entre localidades distantes entre si.” (YAMASHIRO, 1997, p. 102)

Quando adolescente, li As Aventuras de Marco Polo. Francamente, achei o relato das viagens do mercador uma chatice. Lembro bastante das incursões de Polo em terras mongóis; nada sobre o Japão. Com o tempo, li alguns artigos que questionavam as informações das viagens de Marco Polo. Alguns textos contestavam inclusive a sua existência.

Prosseguindo em minha busca por informações, No livro Breve História do Japão, as professoras e pesquisadoras Akiko Kurihara e Hiroko Nishizawa são enfáticas quanto aos hábitos alimentares dos japoneses do período histórico correspondente à vida de Marco Polo:

“Com o desenvolvimento das técnicas de escavações arqueológicas, pode-se saber muitos dos hábitos alimentares do povo da época. Eles se alimentavam de: carne de veado, javali e texugo; diversos tipos de peixes; moluscos e crustáceos; cereais e frutas. As arcadas dentárias com desgaste dos dentes molares comprovam que os alimentos dessa época eram mais duros. Foram encontrados em escavações pratos, moringas, ralador de cerâmica e, ainda, porcelanas importadas da China. As refeições eram feitas duas vezes ao dia. Como adoçante, eram utilizados mel, pó de caqui seco e cipó doce (amakazura).” (KURIHARA; NISHIZAWA, 2009, p. 102)

Creio que nem mesmo seja possível pensar em termos de canibalismo proveniente de rituais religiosos, uma vez que este período histórico registra o crescimento e a popularização das seitas budistas no Japão. Pesquisei também a possibilidade do canibalismo em épocas mais remotas da história japonesa e não encontrei nenhuma referência a esse respeito.

Uma matéria do site da Aventuras na História (para lê-la, clique aqui) fala sobre o fato de Marco Polo ser muito popular em Veneza por causa das muitas histórias que contava – todas elas pouco dignas de crédito:

“Em 1324, no leito de morte, Marco Polo recebeu a visita de um padre. O religioso foi ouvir a confissão, para que o moribundo pudesse ser perdoado dos pecados cometidos. O principal deles era o hábito de mentir.”

Assim, creio que são infundadas essas histórias de canibalismo entre os japoneses. Eu nunca acreditei em Marco Polo mesmo…

Para saber mais:

KURIHARA, Akiko; NISHIZAWA, Hiroko. Breve História do Japão. São Paulo: Empresa Jornalística International Press Brasil, 2009.

YAMASHIRO, José. Japão – Passado e presente. São Paulo: Aliança Cultural Brasil-Japão, 1997.

Anúncios

4 comentários sobre “Marco Polo e os “canibais” japoneses

  1. Querido, voltando aqui para esclarecer. Pesquisei mais um pouco e encontrei informações realmente chocantes. Na Wikipédia, mesmo, é possível ler a respeito das atrocidades cometidas pelo povo japonês durante a Segunda Grande Guerra. O canibalismo, realizado por soldados sob o comando de seus oficiais, existiu entre eles, sim. Existiram, inclusive, diversas testemunhas que dizem ter presenciado o consumo dos corpos de diversos prisioneiros de guerra.

    Apesar da qualidade de seu texto, peço para que leia mais a respeito, reflita e então, corrija-o.

    Espero ter ajudado.

  2. Olá, Tina!
    Na verdade, o post refere-se ao canibalismo no Japão na época de Marco Polo apenas. Esta era a dúvida de minha colega e que motivou a redação deste post. Os fatos históricos ocorridos após a morte de Marco Polo não foram pesquisados para a preparação deste texto, pois este não era o meu objetivo.
    Obrigada pela visita!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s