Leitura | Confissões de uma máscara

Capa da edição do Círculo do Livro

Yukio Mishima publicou este seu primeiro romance em 1949. Seu relato mescla lembranças desde o momento de seu nascimento, infância e juventude com momentos históricos durante e pós a Segunda Guerra Mundial.
A subversão dos papéis do masculino e do feminino, bem como os conflitos internos do protagonista-narrador são o mote principal do livro. O árduo processo de compreensão de si próprio e sua conturbada convivência tanto com homens quanto com mulheres são narrados de forma sensível e reflexiva.
 
Mas, bem se pode perguntar, consegue uma pessoa ser tão completamente falsa para com sua própria natureza? Ainda que por um momento? Se a resposta é não, então não há como explicar o misterioso processo mental que nos faz suspirar por coisas que realmente não queremos em absoluto, há? Se se admite que eu era o exato oposto do homem ético que suprime seus desejos imorais, significa isso que meu coração estava acalentando os desejos mais imorais? (MISHIMA, s/d, p. 85)

É interessante observar o forte caráter autobiográfico do romance. Mishima descreve a metáfora da máscara como símbolo dos jogos performativos que ele próprio sustentou durante bastante tempo, até assumir-se como homossexual perante a sociedade japonesa.
A capa da edição que eu li (do Círculo do Livro) foi ilustrada por Massao Hotoshi. A pedido da editora (penso eu), ele elaborou uma imagem que consiste de uma mulher japonesa vestida com um quimono estampado com leques – elemento muito relacionado à performatividade no Oriente – colocando uma máscara. A ilustração é bem bacana, mas põe em xeque as possibilidades de identidades de gênero, uma vez que considera o protagonista uma mulher. Penso que essa interpretação é bastante superficial, uma vez que segue o binarismo do regime sexual tradicional, ignorando a ideia de que um homem pode desejar outros homens. Essa suposição desconsidera a instância social de construção da identidade do protagonista e leva em conta apenas a questão biológica.

 

Confissões de uma máscara
Autor: Yukio Mishima
Tradutor: Manoel Paulo Ferreira
Editora: Círculo do Livro
185 páginas

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s