Tosco(?)

Eu tenho dito essa palavra feia frequentemente nos últimos dias. Não sei exatamente se isso está relacionado à fase crítica pela qual estou passando, ou se, de fato, é um reflexo do que a realidade tem apresentado.

Na sexta-feira, dia 27, li uma notícia a respeito de uma garota inglesa que foi demitida após a empresa onde ela trabalhava ter conhecimento de um comentário feito por ela em sua página no Facebook. O tal comentário dizia que a inglesa em questão achava seu trabalho “chato”. Por causa disso, ela foi pra rua.

Agora eu me pergunto se isso é democracia. Se uma empresa pode ser idiota o suficiente para pensar que 100% de seus funcionários acham tudo excelente em suas funções. Se um funcionário pode ser vigiado até fora do ambiente de trabalho e ser punido por causa de uma opinião, ainda que ele seja profissional em suas tarefas. Simplesmente ridículo.

***

 Na mesma sexta-feira, recebi o exemplar de março da Aventuras na História. Capa sobre a Grécia, assunto maravilhoso. Uma bela ilustração de Platão e Aristóteles. Enfim, tudo deslumbrante.

Não resisti. Aproveitando o calor intenso, tomei um banho e, já tarde da noite, peguei a revista para devorar a matéria. Folheei tudo calmamente e fiz a leitura do texto principal.

Não sei. É complicado ver a capa e criar certa expectativa que a leitura não é capaz de corresponder. A matéria conta o cotidiano da vida na Grécia antiga, fala um pouco (bem pouco) sobre a noção de democracia, tem um belo infográfico sobre a vida das mulheres, mas tem apenas uma linha sobre Platão (já no box, e não no abre da matéria) e, no finzinho, mais uma linha sobre Aristóteles. Resume-se a isso a “participação” de dois dos maiores filósofos gregos na matéria. A meu ver, isso é propaganda enganosa.

Daí visito a comunidade da revista no orkut e verifico que os leitores que estão postando mensagens sobre a matéria elogiam 100% da proposta. Para eles, tudo está lindo e maravilhoso, a matéria está perfeita, ou seja, todos os critérios de exigência deles foram atingidos. E então eu começo a pensar o que há de errado comigo…

Anúncios

4 comentários sobre “Tosco(?)

  1. ola Erika!!!!O problema é o nosso grau de exigência para determinados temas, ou seja, não somos nós os tocos, as matérias que são superficiais, Grandes bjos com saudades

  2. Tosco foi quem coordenou os trabalhos para publicar isso. Grécia não se faz num fascículo.

    Ser exigente é acreditar em melhoria. Por causa do Google, as coisas ficaram na superfície da superficialidade. Ok, concordo que certas profundidades não são necessárias, ou são chatas. Mas nada impede que os redatores da Abril não escrevam melhor do ques se escreve para a Superinteressante.
    Por causa do Google, um trabalho escolar será assim:

    “Professora, clique em:”

  3. Caramba, também ficaria decepcionada! No mínimo, a escolha da capa foi infeliz! (E essa imagem eu vi muito durante as pesquisas pra fazer a “diagramação” da entrevista com Platão pra facul! rsrsrs Essa mãozinha do Platão é histórica! rsrsrs)

    E se não encontramos uma matéria mais profunda em revistas segmentadas, em qual iremos encontrar, né??

    Beijoss

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s