O dia de ontem

A bendita!
A bendita!

O chaveiro, a Pucca e o Corinthians

 Semana trash. Parece que um caminhão passou por cima de mim e ainda deu ré, pra ter certeza de que não sobraria nada. De manhã, exames. Ao tirar sangue, a atendente, grávida e extremamente mau humorada, fez um estrago no meu braço. Tá parecendo que faço parte da turma do Kurt Cobain. Isso porque o laboratório é ótimo, adoro fazer os exames lá – se é que é possível gostar de fazer exames. 

Hoje Ontem, voltando do trabalho, uma história ridícula.

Passando por uma calçada do bairro da Santa Cruz papeando com uma amiga, vejo um monte de chaveirinhos legais pendurados na entrada de uma loja. Bato os olhos em um chaveiro que é uma pequena havaiana com a sola estampada com a Pucca. Digo: “nossa, Pati, a minha colega lá do jornal adoraria esse chaveiro! Acho que vou comprar, fica sendo um mimo de Natal”. Beleza. Entro na loja com ela, pegamos o chaveiro, entregamos para a proprietária, que se atrapalha, dizendo que não tem um saquinho pequeno para embalagem. Digo que pode colocar em qualquer saquinho, se for o caso, depois eu troco. Como uma criança de 3 anos, ela tenta fazer o embrulho em um saquinho de cores de menina e ainda põe um adesivinho. Porém, o resultado é desastroso. Sorrio gentilmente, agradecendo o esforço – e que esforço! – da parte dela, guardo o pacote na minha bolsa gigantesca, pago e saio apressada.

Tudo a ver...
Tsc, tsc, tudo a ver...

Chego em casa, encontro a turma pronta para ir a casa de um amigo aniversariante, levar presente e comer até cansar. No elevador, comento com a minha irmã: “comprei um chaveiro da Pucca que é uma fofura pra dar de presente a minha colega lá do jornal, quer ver?”. Eis que saco o pacote (de aparência estranhíssima) e, ao bater os olhos, vejo que o adesivinho diz “parabéns”, sendo que comentei que era presente de Natal. Minha irmã olha desconfiada e faço de conta que não percebo. Arranco o adesivo e tiro a pequena havaiana, para perceber, com uma dose-monstro de raiva, que a trouxa da mulher da loja trocou o chaveiro da Pucca por um… do Corinthians!!!!

Minha irmã não agüenta e cai na gargalhada. Chora de rir, olhando da havaiana pra minha cara, da minha cara pra havaiana. Detalhe: minha colega de trabalho é são-paulina doente. E se dou o pacote estranho direto sem espiar antes? A havaiana voltaria voando na minha cabeça, é claro.

Passado o choque (e depois de a minha irmã contar a minha micagem pra todo mundo), chegamos em bando na casa do meu amigo. Damos os presentes, tudo legal, uma maravilha. De repente, a luz acaba em várias ruas do bairro. Comemos bolo no escuro. E, no fim, o chaveiro ficou com o meu cunhado corintiano…

Anúncios

6 comentários sobre “O dia de ontem

  1. KKKKKKKKKKKKK Tô rolando de rir até agora, imagino o quão atrapalhada a pessoa era, kkkkkkkkkkkkkk
    Foi o dia do Mico, kkkkkkkkkkk

  2. Nossa… não sabia que a atendente era tão desengonçada. Mas a parte boa da história é que eu fiquei com a Havaiana do “curinthians” e adorei!!!!!

    To morrendo de rir ainda com essa história… é fantástica… kkkkkkkkkk…

    Beijos cunha…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s