Lendo Haruki Murakami

bacana!

Comecei, nesta semana, a ler Caçando Carneiros, de Haruki Murakami. Trata-se de um dos livros mais famosos de um dos escritores mais populares do Japão atual.

A produção literária de Murakami tem múltiplas influências culturais e segue a linha pós-moderna. Em Caçando Carneiros, seus personagens lidam com um vazio niilista e a perda da identidade é algo notável entre eles – porém, embalada na talentosa prosa do escritor, a ausência de nomes não impede a compreensão da intrincada trama que se apresenta ao leitor ao longo de capítulos curtos, numerados e intitulados. É curiosa essa organização das partes da obra, em contraponto à “desorganização” psicológica dos personagens.

Acho que fiz bem em começar conhecendo um pouquinho da vida e do trabalho de Yukio Mishima antes de chegar a Haruki Murakami. Assim pude perceber, logo no primeiro capítulo, o duplo significado da data que intitula essa primeira parte da história e o significado da movimentação televisionada com imagens de Mishima a qual o autor descreve no início. O dia em questão, 25 de novembro de 1978, foi a data que Mishima escolheu para cometer o seppuku, o ritual de morte dos guerreiros japoneses. O fato foi amplamente noticiado pela imprensa japonesa na época e Murakami cita-o como um apoio ao contexto histórico vivido por seu protagonista.

Estou gostando do livro. A narrativa é fluida e, apesar do esvaziamento da identidade dos personagens, já deu pra perceber que Murakami é muito habilidoso na constituição da narrativa, que tem forte apelo sensorial para o leitor – as cores, os cheiros, os sons, os gostos são potencializados por meio do cheiro de um café com grãos moídos na hora, os escarpins vermelhos e o vestido florido da mulher que aguardava em casa. Vale lembrar que essa relação leitor–personagem é muito interessante, porque, enquanto o leitor prova essa profusão de sensações, todas essas experiências são insípidas para as personagens. Uma característica aparentemente simples, mas que confere tom peculiar à prosa referencial de Murakami.

Anúncios

3 comentários sobre “Lendo Haruki Murakami

  1. Oi, vc por acaso ainda tem “Caçando carneiros”? Quero muito ler este livro, mas não consegui encontrar em sebos nem em bibliotecas… Obrigada!

  2. Oi, Daniela!
    Então, infelizmente, este livro eu li emprestado. Não tenho exemplar. Vi que, no site Estante Virtual, há um exemplar, provavelmente da tradução portuguesa, à venda. O preço é salgado, mas, caso você se interesse, dê uma olhada lá!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s