De novo pensando em Getúlio Vargas…

o poder e o sorriso
Getúlio: o poder e o sorriso

Estou aqui quebrando a cabeça com a finalização do meu trabalho da pós. Enquanto leio o que Boris Fausto escreveu sobre a vida de GV, penso que o principal contraponto que o livro dele oferece em relação à pesquisa do Cony se refere à divergência de interpretação do episódio do Atentato da Rua Tonelero.

Enquanto Cony sugere a possibilidade de envolvimento da CIA e muda a ótica do objetivo do episódio, colocando como alvo principal o major Rubens Vaz, e não Carlos Lacerda, como se aprende em todos os livros de escola, Boris Fausto não deixa dúvidas de que essa idéia é fantasiosa e que não houve apoio internacional nesse momento determinante para a queda de Vargas.

Confesso que fiquei um tanto decepcionada com esse “balde de água fria” que uma teoria jogou sobre a outra. Os argumentos de Cony, embora fossem extremamente novos para mim, pois eu ainda não havia pensado na possibilidade de o Atentado da Tonelero ter sido esquematizado para “sujar” Getúlio com as Forças Armadas (o que, diga-se de passagem, parece bem mais interessante do que se mobilizar apenas para eliminar um adversário do “âmbito midiático”, como Carlos Lacerda), caiu como uma idéia bem lógica, considerando-se o quadro geral da crise do governo de 1954.

Bem, com o avanço nessas leituras, só me conscientizo de que ainda preciso aprender muito sobre a história do Brasil, para compreender melhor todos esses episódios. Acho que, nesse momento, é impossível ter uma opinião 100% isso ou 100% aquilo. Mesmo porque isso também tira a força de qualquer estudo, não é? É preciso deixar várias possibilidades abertas e, mesmo após a entrega do trabalho, vou continuar lendo sobre o assunto.

De bônus, o livro de Boris Fausto debruça-se bastante sobre a questão da carta-testamento e do bilhete manuscrito deixado por GV antes do suicídio. Muito bom e interessantíssimo para o meu trabalho.

Anúncios

2 comentários sobre “De novo pensando em Getúlio Vargas…

  1. Eu tb acho que a teoria em que o major é a verdadeira vítima torna a situação bem mais interessante. E, diante dessa, o atentado contra Carlos Lacerda parece um pouco infantil. (E cômico, o tiro no pé eu acho muito engraçado…Novamente, tenho dúvidas em relação ao meu senso de humor hehehe)

    Ah, vc conseguiu linkar os blogs na coluna do lado né??! Vi meu blog ali, eba!! rsrs

    Beijoss

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s