P.S. Eu te Amo

Risos e lágrimas
Risos e lágrimas

Um filme descompromissado e, ao mesmo tempo, alegre e triste. Essa foi a impressão (um tanto conturbada, eu sei) que tive quando vi, no cinema, “P.S. Eu te Amo”, com a premiada – porém até então obscura para mim – Hilary Swank.

Confesso que sou ignorante quando o assunto é a Sétima Arte. Conheço só de ouvi falar os papéis marcantes de Hilary. Tenho que dizer que, até hoje, não assisti “Meninos não choram” e “Menina de Ouro”. Mas assisti “Karatê Kid 4” – eu disse que era ignorante em cinema, não disse?

Voltando a “PS Eu te Amo”, a verdade foi que eu pensei que ia passar mal na sala de cinema, em meio à projeção. Isso porque chorei até desidratar e ri tanto, que minha barriga ficou dura. Algo como se eu tivesse feito 500 abdominais de uma vez – façanha que não consigo cumprir desde os tempos de colégio.

Holly (Hilary Swank) é uma jovem que, prematuramente, perde o marido, Gerry, (o bonitão Gerard Butler), vítima de um tumor no cérebro. A partir daí, Holly tenta reconstruir sua vida e superar a perda. Para isso, ela tem a ajuda constante de cartas de amor e incentivo escritas por seu marido (antes da morte, claro, nada de sessão espírita – sem ofensas). E, claro, para embelezar a coisa, Harry Connick Jr. e Jeffrey Dean Morgan (suspiro profundo!) entram na vida de Holly, afinal uma mocinha de filme não pode ficar sem o seu “moção-par-romântico”. Que beleza a vida de personagem de filme! Daí pra frente, a dúvida de Holly é, em termos práticos, apenas escolher entre os partidões.

Hilary me pareceu um tanto “açucarada demais” nesse papel romântico. Mas “PS Eu te Amo” é um bom passatempo. Principalmente para as mulheres, já que Hilary (ou Holly) é cercada por galãs o tempo todo.

Testosteronas à parte, pra mim, o que valeu mesmo foi a atuação de Lisa Kudrow (a Phoebe de Friends), responsável pelos momentos mais hilários do filme, como pintar as unhas em um barquinho para pesca e perder o estojo de esmaltes no meio de um lago na Irlanda.

Anúncios

Um comentário sobre “P.S. Eu te Amo

  1. Ainda não vi esse, mas verei!!
    Estou numa fase de ver filmes que todo mundo já viu, menos eu. Tô pegando encalhes da locadora…. rs!
    Vi “A Casa do Lago” nesta semana e amei. O principal personagem masculino é do Keanu Reeves, já quarentão, mas irresistível. O filme é dirigido pelo argentino Alejandro Agresti , cuja ótica latina é bem diferente do padrão Hollywood. E o mais legal: é a refilmagem de um filme coreano. ;o))
    Se você gosta de arte fantástica (absurda), não espere dois anos para vê-lo.
    Eu esperei.. hehe!
    Beijo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s